O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

2/27/2006

O Desencantamento



De mais a mais nada será bem compreendido.

Voltou tarde e falou de seus amores como se alguém estivesse interessado. Parecia uma forma de se fazer vivo.

"Eu amo aquela pessoa!!! Nunca esqueço isso ou aquilo!!!"

Festival de cretinices que só nos afogava em tédio e desencantamento. Oh! Talvez a idéia do desencantamento fosse o foco desse batalha - que angustia - e isso provocava muito nervoso em todos.

Foi quando alguém teve a brilhante idéia de esfregar cebolas nos olhos, e assim mostrar as lágrimas e os urros de forma lancinante... Como se mudassem de assunto, mas nada mudará, eu garanto. Sempre será isso como uma política de desencantamento...

Desencantado eu já sou, e acredito que a grande maioria desses que estão aqui nessa sala, sim, porque não estou só... infelizmente jamais estarei só...

- Porque esfregar a cebola nos olhos!? Que doido... Bastava cortá-la...

- Acho que foi um ato desesperado de se mostrar desencantado... para cortar o assunto e refazer o silêncio... pensa só?

- É... faz sentido.

2/22/2006

Água gelada, frutas e devaneios



"Sempre gostei da natureza no verão e sempre fui muito grata pelas noites quentes. Veja bem, minha pele não vê a luz do sol, pois eu sempre durmo até tarde e, outra, ficar ardendo sem que ninguém possa me tocar nunca mais!!! Agora, noites quentes... isso é um prazer que ninguém pode me tirara.

Tudo começou quando eu era menina, uns 18 a 19 anos de idade, e morava na grande casa dos meus avos, junto com meus pais. O meu pai e minha mãe tinham uma comunidade hippie onde as pessoas eram livres, só não eram livres das contas de luz, água, imposto e etc... o que fez um homem preso num terno e numa enforcante gravata, chutar aquele "bando de vagabundos" - como ele se referiu - da propriedade fazendo que meu pai e minha mãe me criassem na linda mansão dos meus avos. Dois velhinhos ricos, muito bem-humorados e, por incrível que pareça, muito menos "careta" que meus pais. Cansei de pegar meus avos fazendo travessuras pela casa e, os desavergonhados - palavra dita pela minha mãe - nunca deixaram de continuar os assanhamentos, só lembravam de fechar a porta.

Como eu ia dizendo, fui criada naquela mansão e com a magnífica visão do criado Jhonny, um homem extremamente rústico, com traços de mulher, como beiços vastos, sílios longos, cabelo liso e ao mesmo tempo, corpo de um quase ogro. Eu brincava dizendo que ele era um dois em um.

Aí, como eu gostava de ver do telhado, o Jhonny tomando banho nas noites de luar, no chuveiro que ficava fora de casa e era cercado por uma treliça de madeira com pés de pitanga e acerola, entorno. Sempre nas noites quentes eu ia pro telhado e depois sonhava com a cena. E, nos fim de semana, Jhonny nunca estava em casa, eu ia até o chuveiro e experimentava aquilo que me vez amar até hoje as noites quentes de verão. Ver a água gelada transformas a minha pele em metal, graças à luz da lua, sentir o cheiro das frutas maduras e poder catá-las no banho e chupá-las durante o banho mesmo, pensando em Jhonny e na Marlene Dietrich cantando aquela música em que ela se oferece como um presente de aniversário para o violinista Jhonny...

Passei muitas noites naquele chuveiro e um dia tive a sensação que estava sendo vigiada do telhado, mas não vi nada. Sei que, depois desse dia, passei a receber livros e mais livros dos meus avos sobre orientação sexual... Enfim, só me ajudou a definir o que sempre quis fazer na minha vida. Ai... Jhonny...."

Dona Lubrax

2/15/2006

Deusa Lazule





puxando o samba no ensaio do bloco do sondondon... q classe!!! deixa até jesus cristo de pau duro, isso sim é uma gostosa!!!

2/14/2006

Patolosophia



Trata-se de uma coisa na cabeça que se desenvolve pr'um lado muito cheio de espinhos...
Um simples pensamento que é amargado pelo acido dos pensamentos de um pato rancoroso...

Bem, como a banda de velhinhos bem disposto está vindo testar se passam dessa pra melhor no palco aqui no Rio (veja a amargura já começando) eu estou com uma frase de umas das várias musiquetinhas chatinhas dessa bandinha de velhotes assanhados, a frase é essa:

"I know, is only rock'n'roll but I like it!"

Isso se repete insistentemente na minha mente e, por isso, vai se transformando em:

"I love only rock'n'roll, but i like you"

Que se traduz assim:

"Eu amo só rock'n'roll mas até q tu num é um lixo..."

Porque isso? A natureza de um pato amarrrrrrrrrgo...

2/13/2006

Diálogos Noturnicus



Na mesa do Bar

R - Eu queria ganhar um Dildo de 2 pontas de aniversário...
C - Nossa, gostei muito disso...
P- De um Dildo de 2 pontas!?
C- Tava falando do cabelo dela...

Algum tempo depois
L - Hummm, P. que mão grossa, aí, que delícia, hummmm, nossa!!!
P - Massagem é uma coisa cansativa, mas em certas partes do corpo é uma delícia fazer.

É isso.


"muito bom esse blog, muito vibrante!!!!" - Marcão (o comentário q faltava p'essa merda aqui virar adubo logo)

2/12/2006

Psiconadalógico



Pois eu saí de casa com uma blusa leve de malha, mas de manga comprida, só porque chovia... sendo que o calor estava infernal... mesmo assim, fui eu passar a tarde na casa de Shirley com Raquel. Demência minha, eu sei, passei calor à-toa.

Voltei na chuva, com Raquel, falando bobagens e se molhando um pouco, normal. Cheguei em casa agorinha e, para entrar, tive que acordar o porteiro da noite que abriu a porto enroscado em um casaco tão pesado que parecia até que ia cair neve aqui. Antes de chegar em casa, tinha visto o termômetro da praia, que marcava 27°... 3horas da manhã e faz quase 30° no rabo do capeta... e aquele homem enrolado naquele casaco fechado até o pescoço, encolhido...

Eu - Está fazendo quase 30° lá fora, amigo...

Porteiro - É, Seu Sóter?

Continuei andando em direção ao elevador e olhei para ver se aquele casaco ia por terra... nossa, pareceu que eu tinha falado: Comi maçã hoje, amigo... Como uma simples e calma chuvinha consegue causar essa ilusão?

2/10/2006

Eu devo ta em Coma



Eu não vejo mais as pessoas, falo com elas por aparelhos - tel/cel/computador - eu não vejo mais ninguém... eu respiro devagar sempre. E não vejo mais ninguém...

Hoje fui ao clínico geral as 8:40 da manhã. A recepcionista falava descontroladamente sobre operações e não desligava o telefone. Na televisão a Ana Maria Braga entrevistava um jacu de mobilete... Aí ela desligou o tel, pediu licença e mudou o canal onde a Ana Hikmann e mais dois Elegantes desandavam a falar sobre porra nenhuma. Teve um momento que o elegante resolveu ensinar a fazer um quixe. Fiquei de olho... depois dos ovos na farinha, o senhor enorme de gordo que sentava na minha frente desandou a falar comigo sobre o trauma q passou ao ser internado... Eu ficava pensando, ele é evangélico!? Merda, porque pensava isso???

Bem, eu não vejo ninguém e num faço outro caminho se não da casa pra ioga e da ioga pra casa, O consultório era no mesmo andar da ioga!!!

O medico que me atendeu tinha uma cara de bom moço e uma coleção monstruosa de retratos mofados além de um baú de madeira, escrito em letras gigantes: OXFORD.

A secretária falou, o Senhor já veio aqui?, eu disse: Não senhora... ela: tem certeza? Eu disse: Tenho.

Ela então quebrou meu cartão... tive que no atendimento solicitar outro, e entrei numa coisa que parecia um avião cheio de aeromoças, ou o portal da passagem da vida pra morte... A atendente disse: Pronto, em duas semanas volte aqui com esse número.

Aí mais tarde choveu... e num fui ver Shirley... num vi Raquel... só pelo aparelho... só assim.... Alguém, por favor, desliga esse aparelho ou liga o ar-condicionado pra cair gotinhas em quem estiver passando

É Verão, bom sinal de cu é rola!!!



Eu realmente odeio o Verão. Eu odeio esse calor filho de uma puta!!! Nem adianta criticar meu liguajar pois eu to é muito varado das idéias com esse calor nojento. Mas, com o verão, vem outro grande mal além de dengues, gripes e micose no fiofó: as gotinhas!!!

Aí, eu poderia dizer aqui que é a coisa que mais odeio no verão, mas eu não tenho como medir isso. Nada me faz feliz no verão, mas essas gotinhas me deixam louco!!!

Trata-se dessas filhas da puta de gotinhas que caem de ar-condicionados nas nossas testas, lembrando o ato de um porco nojento ter escarrado da janela. Eu morro de nojo dessa água desses aparelhos que deveriam ser instalados no olho do cu de quem os tem!!! No verão essa porra cai mais que chuva, sempre me acerta e eu sempre fico com aquele "cospe no olho do cu da sua mãe, discarado!" entalado na garganta... ódio!!! Isso me dá um mau humor...

Eu odeios essas gotinhas, que pra mim, é mais uma praga do verão que só faz bem pra tarada da Narina Virge Lima que curte ver bunda de mulher na praia...

2/07/2006

Povo que lava no Rio



Povo que lava no rio
Que talhas com teu machado
As tábuas do meu caixão
Há-de haver quem te defenda
Quem compre o teu chão sagrado
Mas a tua vida não

Fui ter à mesa redonda
Beber em malga que esconda
Um beijo de mão em mão
Era o vinho que me deste
Água pura, fruto agreste
Mas a tua vida não

Aromas de urze e de lama
Dormir com eles na cama
Tive a mesma condição
Povo, povo eu te pertenço
Deste-me alturas de incenso
Mas a tua vida não


Catado por Dulce Pontes

Ai caramba, num consigo parar de ouvir esse cd, o calor me da uma tristeza fenomenal... parece que cresce o que já estava grande em meu peito encharcado de mágoas e desencantos. Nossa, como fica fado português a minh'alma desolada nesse deserto de suadouro que mais parecem lágrimas choradas pelo meu corpo aflito de se estar vivendo essas dores e aís!!! Sinto muito, oh como me sinto tanto... desgraçado sou, nessa desgraçada terra agreste e seca. Minhas entranhas se queimam, como queimam e nada acalma-me, nada consola-me... Oh, como sou infeliz nestas terras de Cabral!!! Descarado português que desencadeou ancestrais aqui, em ninho de Fênix. Jesus amadinho, me console! Amuado estou e findo aos poucos como gotas d'águas em encanamentos quebrados...

"Se eu soubesse
Se eu soubesse que morrendo
Tu me havias
Tu me havias de chorar
Por uma lágrima
Por uma lágrima tua
Que alegria
Me deixaria matar!"


E agora, quem segurará meus tristes aís? minhas duras penas? Aí vida mais ou menos!!!!!

2/06/2006

Saudade de Praia



D. diz:
"sóter,vamo pegar um solzinho? bem paraiba.....farofinha na praia.....! cervejinha no engradado.....dá Porrada no carangueijo!!... vamo vamo que delícia!!"




"Q idéia boa nesse calô!!! A gente podemos ir tombém? Wellington tem q antes pegar o socadô na casa de Valdinéia. Pra num fazê muita lambança Wedson junior vai ficá catando as perninha do caranguejo q ficá na areia e num precisa comê mais nada, viu fio? Seu Pato é gente educada e fina q morô na França, fala bonito e num pode escutar "melda" nenhuma. Vamo procurá usá guardanapo, fio dental e deixá dessa coisa de se melecá pra colorir os cabelo das axila, principalmente Valdinéia." - Galera de Xerem e mais dona Am

Rindo horrores!!!!!

2/05/2006

Eu sou culto, bem...




Vi um filme francês ontem, tratava-se da história de um moleque charmozinho que foi estudar - sabe-se lá porque - numa escola só de mulheres charmozinhas.

Aí o filme era, charme pra cá, charme pra lá...

Muita gente assim, delicadamente entristecida, cheia de planinhos contundentes... muita fotografia de rostos limpinhos olhando para baixo com roupas escuras como moldura.

E, lá pelas tantas do filme, aparece à hipótese, de leve, que o rapaz veio a se encantar pelo charme de uma guria no meio de tantas gurias que só o aborreciam. A guria, delicadamente emburrada e charmosamente sempre muito triste e concentrada em sei lá o que, comenta sobre o livro: Madame Bovary...

Ela diz: Ela é chata porque os românticos são profundos e querem tudo que a vida podem lhes dar e muito mais... (veja bem, a pontuação reticente é porque ninguém exclamaria num filme charmosamente triste e doce) Ela queria viver o tudo... Você é um romântico?

Bem, depois disso, nada acontece e continua sem acontecer nada até o final do filme que me lembrou um pouco uma viagem que tive uma vez, quando ia pagar contas no bando, eu pensei: Se minha vida fosse um filme, a platéia agora iria ta morrendo de um tédio tão mortal que dá até pena...

2/03/2006

Proverbio Batatones



"Eu odéio gente jumento. Penso que as coisas podem e devem ser muito bem separadas; jumento é jumento e gente é gente... "
e
Moral da História:
Vai dar coice na **** que te pariu!!!

2/02/2006

Batatada Crítico de Novelas ou
Falta de Assundo é uma Merda!




Almas Gêmias
-novela pra idiota nenhum botar defeito

Bang Bang
-parece um cachorro correndo atrás do rabo

Beíssima
-variação do mesmo tema (mas ta bem divertido)