O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

1/23/2005

Meus dias...



é muito bom...

Entao, depois de muito tempo, poder rever, abraçar e dizer;

-Nossa! Que prazer em te encontrar... - e ficar abraçado como se o tempo nao pudesse mais passar

Ai tu ve as coisas passarem, os relogios voltarem a rodar - pois nunca pararam - e a certeza idiota q nunca mais vamos nos encontrar... tao pouco como tudo na minha vida... mas sublime.

Hj foi o batisado da minha Sara... Foi lindo! Deus, como foi lindoooooooo!!!

Mas agora, tudo volta ao normal, pois eu nao mereço mais q isso... sou um merda...

1/21/2005

Musica para distrair...



...meu pequeno chuchu; Sara Louise, e ganhar berros e gargalhadas de afliçao;

Eu sou um Patinho Feliz
Andando por toda Paris
Eu sou um Patinho Feliz
Andando por toda Paris

Ando na Barriga
Ando na Bochecha
Ando na Cabeça
E ando no Nariz!

Eu q fiz!!!

Essa musica é cantada com um patinho de borracha amarelo q é a metade do tamanho de um pato convencional. O pato nada e pula na frante dela - eu o faço nadar e pular com minha mao - e depois toco o pato na barriga, na bochecha, na cabeça e, por fim, no nariz. Quando a musica acaba, ela ja fez tanto esforço pra pegar o pato q so lhe resta berrar como um gurila e rir como uma hiena. Fofa essa garota!!! Muito fofo!!!

1/19/2005

Chupando Cabelo

Estava eu hj balançando na rede, olhando a janela cinza, destraido e triste até q me peguei puxando o meu cabelo para a boca... meu Deus, qnto tempo nao faço isso!?
Eu era criança, tinha dez anos de idade aproximadamente, e vivia com os cabelos na boca. Tinha um cabelo muito comprido, castanho como uma noz e com gosto de tranquilizante, como canfora ou camomila. Devia ser o shampoo, eu acho. Mas fazia efeito comigo, pois era uma criança tranquila, sem nhe nhe nhe, so com os cabelos na boa, a observar o mundo.
Muitos falavam;
- Dona O. corta o cabelo desse menino! Que coisa nojenta ver esse guri chupando cabelo...
Devia ser nojento mesmo, ver alguem feliz com seus cabelos na boca, como um toque magico. Foi assim que vi as pessoas sofrerem com a felicidade aleia. Simples de mais... nao pode ser verdade... cortem os cabelos!!!
Depois de muito tempo, Dona O. - pessoa q nao se encomodava a minina onde eu colocava ou deixava de colocar os meus cabelos - levou-me para cortar o cabelo com a garantia de q so rolaria se eu assim o quisesse. Pois no barbeiro, vi a foto de um homem com cabelos cortados de forma que me deixou besta, parecia aqueles caras que faziam propaganda de cigarro da decada de setenta e, se duvidar, era. Aquilo me seduziu e, qndo o barbeiro me perguntou como eu queria, apontei a foto e disse: assim... E nem me importei com o barulho da tesoura, pois achava q ia sair daquela cadeira sem meus enormes cabelos casatanhos, porém, lindo como o homem da propaganda.
Assim que o cara acabou, olhei no espelho e me vi com um cabelo cortado igual de um principezinho idiota! Meu espanto foi tanto q o barbeiro sorrindo disse:
- Qndo vc crescer, corto seu cabelo assim... - E entao riu, o babaca. Riu da sua incopetencia de nao saber fazer o q um cliente gostaria...
Eu me fodi. Nunca mais cabelos grandes e sempre aquela meleka escorrendo pela minha cara, a tal pastinha!!! Nunca chegava na minha boca!!! Nunca mais chupei cabelo... e por isso, aprendi a destruir meus dedos com os dentes.
Hj to eu aqui, nesse dia cinzento, nessa casa chata, cheio de mau humor e tristeza, me pego tentando, de qualquer maneira colocar meu cabelo na boca, enquanto balançava na rede... Quase consigo! E isso que me assuatou ao ponto de me fazer escrever aqui nesse blog maldito... Veio toda essa epoca tranquila na minha mente de novo, todo esse passado positivo.
Nao tenho os cabelos de propaganda de cigarro, nem nunca os tive, nao tenho mais os cabelos compridos -feios ou nao, vinham ate minha boca sem eu pegar - e nem os terei mais... Enjoado que estou na vida, so trago uma coisa boa disso tudo; a resistencia de Dona O. perante a opiniao dos outros sobre seus filhos! Grande mae essa, q ja se deu muito mau por causa disso... Mas nao sedeu!!!

1/17/2005

Que Deus O Tenha!!!



Bezerra da Silva - Se Leoardo Da Vinte...
by Walter Coragem/g. Martins/bezerra Da Silva

Se Leonardo dá vinte
Por que é que eu não posso dar dois

Mesmo apertando na encolha, malandro
Pinta sujeira depois Levei um bote perfeito

Com um baseado aceso na mão
Tomei um sacode regado a tapa
Pontapé e pescoção
Eu fui levado direto à presença do dr. delegado
Ele foi logo gritando: ''Vai se abrindo, malandro
E me conta tudo como foi''
Eu respondi: ''Se Leonardo dá vinte
Por que é que eu não posso dar dois''
''Leonardo é Leonardo'' disse o doutor
Ele faz o que bem quer, está tudo bem
Infelizmente é que, na lei dos homens
A gente vale o que é e somente o que tem
Ele tem imunidade para dar quantos quiser
Porque é rico, poderoso e não perde a pose
E você que é pobre, favelado
Só deu dois, vai ficar grampeado no doze

1/14/2005

Primeira frase do meu dia, hj!



"Mamae, tirei o piru do congelador..." Dona A

Bem, q isso seja um bom presagio...

1/10/2005

Emmylou Harris - Mister Sandman
Mister Sandman
(Pat Ballard)

Como sou eu q tenho feito a bebe dormir, uma doce musica para mim!!!
E com vcs, MR SANDMAN
pompompompompompompompompompompompompompom

Mister Sandman, bring me a dream
(Sr Sandman, realiza meu sonho)
Make him the cutest that I've ever seen
(deixe-o de um jeito, como jamais eu vi)
Give him two lips like roses and clover
(De-lhe labios rosados e gostosos)
Then tell him that his lonesome nights are over
(E assim, diga a ele que as noites solitarias se acabaram)
Sandman, I'm so alone
(Sandman, eu sou tao so)
Don't have nobody to call my own
(Nao tem viva alma que liga pra mim)
Please turn on your magic beam
(Por favor, fassa sua magica funcionar)
Mister Sandman, bring me a dream
(Sr Sandman, realiza um sonho)
pom pom pom pompompompompompompompompompom
Mister Sandman, bring me a dream
(Sr Sandman, relaza meu sonho)
Make him the cutest that I've ever seen
(deixe-o de um jeito, que eu jamais vi)
Give him the word that I'm not a rover
(de-lhe a palavra que eu nao resito)
Then tell him that his lonesome nights are over
(E assim, diga a ele que as noites solitarias se acabaram)
Sandman, I'm so alone
(Sandman, eu sou tao so)
Don't have nobody to call my own
(Nao tem viva alma que liga pra mim)
Please turn on your magic beam
(Por favor, fassa sua magica funcionar)
Mister Sandman, bring me a dream
(Sr Sandman, realiza um sonho)
pompompompompompompompompompom
Mister Sandman, bring me a dream
(Sr Sandman, realiza um sonho)
Give him a pair of eyes with a come hither gleam
(de-lhe um par de olhos com "vem ca fofura!")
Give him a lonely heart like Pagliacci
(De-lhe um coraçao solitario, como na Opera Pagliaci)
And lots of wavy hair like Liberace
(E muitos e vastos e ondulados cabelos como os do Liderace)
Mister Sandman, someone to hold
(Sr Sandman, alguem pra abraças)
Would be so peachy before we're too old
(Seja bem rapido, antes q a gente fique muito velho)
please turn on your magic beam
(Por favor, faça sua magica acontecer)
Mister Sandman, bring us
(Sr Sandman, reliza logo)
Please, please, please
(Eu imploro)
Mister Sandman, bring us a dream
(Sr Sandman, alguem pra abraças)
depois coloco a traduçao ai da Sous Le Ciel de Paris (Sobre o ceu de Paris)
Beijos!!!

1/03/2005

Reveillon



Sous le ciel de Paris
Paroles: Jean Dréjac. Musique: Hubert Giraud 1951© 1951 Editions Chaudensautres interprètes: Edith Piaf (1954)note: du film "La Seine coule à Paris"


S'envole une chanson
Hum Hum
Elle est née d'aujourd'hui
Dans le cœur d'un garçon
Sous le ciel de Paris
Marchent des amoureux
Hum Hum
Leur bonheur se construit
Sur un air fait pour eux

Sous le pont de Bercy
Un philosophe assis
Deux musiciens quelques badauds
Puis les gens par milliers
Sous le ciel de Paris
Jusqu'au soir vont chanter
Hum Hum
L'hymne d'un peuple épris
De sa vieille cité

Près de Notre Dame
Parfois couve un drame
Oui mais à Paname
Tout peut s'arranger
Quelques rayons
Du ciel d'été
L'accordéon
D'un marinier
L'espoir fleurit
Au ciel de Paris

Sous le ciel de Paris
Coule un fleuve joyeux
Hum Hum
Il endort dans la nuit
Les clochards et les gueux
Sous le ciel de Paris
Les oiseaux du Bon Dieu
Hum Hum
Viennent du monde entier
Pour bavarder entre eux

Et le ciel de Paris
A son secret pour lui
Depuis vingt siècles il est épris
De notre Ile Saint Louis
Quand elle lui sourit
Il met son habit bleu
Hum Hum
Quand il pleut sur Paris
C'est qu'il est malheureux
Quand il est trop jaloux
De ses millions d'amants
Hum Hum
Il fait gronder sur nous
Son tonnerr' éclatant
Mais le ciel de Paris
N'est pas longtemps cruel
Hum Hum
Pour se fair' pardonner
Il offre un arc en ciel