O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

4/30/2004

Lindos e Gostosos


Fui a feira hoje e dei de cara com eles… Lindos! Ali, pertinho de mim, dava pra sentir o cheiro... e que cheiro. Uma inveja, monstra, se apossou de mim e pensei: “são lindos sim, mas não devem passar disso! Geralmente é assim... como a musica do Pavão Branco...�(pergunte ao Zieck Zack)

Logo me perguntaram assim que viram meus olhos brilharem por tanta beleza, “quer ir la?� - Receioso e Desdenhoso respondi:

Eu - Imagina!... So se tivesse uma maquina pra fotografa-los, pois so servem pra isso...

E assim fomos, por dentro da feira divertidissima, da Bastillia, que é como uma festa, cheio de gente bonita, gente engraçada e muita coisa boa pra se ver e comentar. Uma feira na rua, cheirosa, por mas frio que esteja o tempo, ela é sempre calorosa. Um lugar impar! E de voltas e mais voltas, nos deparamos com eles novamente, Lindos! Que raiva...

O velho pensamento da inveja tomou conta de mim que se satisfazia ao saber que, por mais lindos que fossem, na verdade, não teem a menor graça!!! E como era bom saber dos defeitos de tanta formosura... era quase como entender a compensação divina. Um sorriso me estampou nos labios, um sorriso ironico que chamou a atenção de um velho gentil. Ele me trouxe um deles e falou, “ele é seu... vai, pode levar�

Eu agradeci com o coração entupido de rancor e, raivosamente, coloquei-o na minha boca amarga de tanta inveja e depois... modi... Que delicia!!! Eis que caia por terra toda minha teoria da compensação!!! É Lindo!!! E Gostoso!!!

Ai de mim!!! Meu coração verificou a maldita injustiça divina de dar muito a alguns e quase nada a outros, ao morder aquele morango!!! Me senti a Srª Juliana, empregada da Dona Luiza, prima de Basilio do romance de Eça de Queiros...

4/27/2004

A Guerra de Lulu e Dudu, nas terras de Rosinha !


Num lugar governado por uma dama chamada Rozinha, mulher do “delegado� Garotinho, houve uma guerra de dois bandidos maus, o Dudu e o Lulu.

Foi tão violenta a tal guerra, que, o dito delegado teve que mandar a policia ver o que estava acontecendo na Rocinha – onde estourava a batalha sangrenta – na Rocinha, a policia chegou e se borrou de medo de Lulu e Dudu que brigavam furiosamente pelo espaço que lhes cabiam naquele latifundio.

Eis que, Dudu, ganhou a tal batalha, fazendo Lulu, grande bandido, fugir da Rocinha e cair nas mãos dos soldados de Garotinho, que tiveram coragem de o matar, numa emboscada covarde, tipica dos que tem medo.

Ao morre, Lulu comoveu os moradores de tal vilarejo, a Rosinha, que, em um manifesto de pura raiva, destruiram transporte publico e causaram um rebu dos diabos no condato de Rozinha.

Injuriada, esta dama, não entendeu, como um povo pode ser tão ingrato e se rebelar contra a policia do delegado Garotinha, seu marido, mesmo sendo ele o criador da campanha do apenas um real... Ingratos! – pensou ela, e, se inflando de toda aquela raiva, mandou seu Conde, excelente arquiteto urbando, contruir um muro isolando o povo da Rosinha, dos cidadões de Cristo!

E assim acaba a historia, hoje contada e recontada nos castelos de Paris e que serve de piada para fazer as pessoas gargalharem disso que se transformou o lindo Rio de Janeiro...

4/25/2004

EX-tr@nha forma de pensar…


« liberdade é poder cag@ de porta aberta ! »

Sinto muito, mas me sinto mais livre de porta fechada, não so pra atos como este como muitos outros, adoro estar de portas fechadas! Isso sim é estar livre, assim como estar de roupa também!!! E nem me venha com bla bla bla!!! É isso ai... Nunca entederei as coisas de outra forma. Privacidade é libertade, na minha mente cristã que não vai a igreja porque acha que não ter doutrina é liberdade pura. Isso sim...

Mas eu mudo. Até porque, isso sim é ser livre. É poder dizer; “Hoje sou flamengo e amanhã eu não gostarei mais de futbol� e estarei sempre assim.

Um dia eu tentei estar preso a alguma coisa, e a uma idéia doida de correção de tudo. Foi um desastre, pois pra mim, liberdade é fincar raizes, até porque, não tem nada mais invasor do que raizes! Entrar perfurando devagarzinho é ser livre! Se alimentar sem que ninguém veja e chamar a atenção pra cima, para que, embaixo, tudo possa rolar tranquilo, isso sim é ser livre!

Na verdade, pouco me importa essa senção de estar livre ou não, pois uma hora, alguém te faz fazer coisas que você nunca quis e isso é tão sutil que quando se da conta, é tarde demais, muito se passou e o tempo... ah! Esse é a prova viva de que liberdade não rola!!!

Enquanto tava no hospital, tive a senção de me lembrar de mim, quando passei pelas coisas que a guria passava e até chorei, pois achei que estava preso naquele lugar quentinho e devo ter achado o mundo aqui fora lindo, livre! Devo ter feito como ela até soltados uns sorrisos cançados de quem venceu a batalha... so que de noite, veio as colicas, e com as colicas, a dor... Ou seja, liberdade, de cu, é rola...

Hoje ja tenho muito tempo vivo e ela certamente tera o caminho dela, e começou fazendo suas coisas de porta aberta, ou melhor, sem nenhuma porta... diria; totalmente livre, porém, se não fosse a linda roupinha rosa de lã ela estaria morta de frio... Como ela é linda com sua roupinha rosa de lã e seu cabelinho doido, arrepiadinha e livre... livre porque tem raiz!

Ao reler isso, tive a impressão de não ter entendido onde eu queria chegar, mas aquela frase do inicio explica tudo...

4/23/2004

24/04/2004


Nasceu o meu amor
Nana Nene
Linda como a flor
Nasceu toda quentinha
Ja veio o meu amor

huuummm hummmm

"I love Paris, I do I love Paris
Becouse my love live here..." - Porter

4/16/2004

A Grande Vingança


Dizem muitas coisas dos pardais, mas nunca falam que são aves espirituosas e muito inteligentes.

Eu e Dona O. fomos na mesquita tomar cha de menta, comer doces arabes e sentamos do lado de fora pra comer e desencanar... eu reparei que os pardas estavam bem perto, não se mostravam bem ariscos - como de costume - e nos olhavam e piavam uns pros outros - como naquele filme, "os passaros" do senhor Alfredo Richi e Coqui...

Um a parte - Para aqueles que não me conhecem é bom dizer que eu adoro torturar animais!!! Nada de coisas que provoque dor e morte dos bichos!!! O que gosto mesmo é de oferecer comida e, quando os babacas vem comer, eu tiro e fico rindo da cara do imbecil. Talvez seja uma maneira idiota de mostrar quem manda nessa porra...

Quando saquei que, os pardais estavam dando mole...

ah! Me lancei a tortura!!!

Esqueci que estava numa mesquita e que aqueles pardais eram meio arabes, saca? Estiquei a mão com um pedacinho de doce e fiquei cantarolando pedacinhos da "Branca de Neve", - o que quase matou Dona O. de rir e de nervoso - e la estava eu:

"Um dia,
eu serei feliz
Sonhando assim..."


E o pardal veio... e chegou perdo... e entrou numa de pegar o doce... e eu TIREI NA HORA!!!

Dona O. - Eu não sou sua mãe!!! Você é um monstro!!!

E fiz de novo, e foi juntando pardais com cara de idiota e me olhando, rindo de me mijar da carinha deles! Até que, em bando, eles atacaram; eu, Dona O. e os doces no meio da mesquita que ria de passar mau da situação!!! O homizinho tentou ajudar, mas... foi atacado também!!! Ficou la bufando e reclamando em arabe e frances como uma chaleira à horas no fogarel! Saimos à francesa e no caminho...

Dona O. - Isso que da, seu estupido! Brincar com pardais numa mesquita... Bem feitol!!! Tomou... Como diz mesmo?... Tomou coio!!! Bem feito!!!

4/13/2004

As Pequenas Sereias Negras e Aladas


Aqui os corvos cantam e fazem ninhos de fronte da minha janela, e quando gritam comigo, me lembra as sereias, que vontade que da de pular e sair voando com eles!!! voando e gritando, tem coisa melhor pra se fazer dessa vida?

4/10/2004

Que Cheiro Bom...


"Ando, meio desligado...
Eu nem sinto, meus pés no chão...
Olho, e não vejo nada...
Eu so penso..."
- Mutantes

4/04/2004

Dialogos Angelicais


Sr M - Dona O. quer comer uma crepe...
Srª A - Eh "o crepe"! Em português crepe é masculino...
Sr M - Nao pode ser, impossivel!!! Crepe ser feminino!!!

* o teclado tem acento, so num sei onde...