O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

3/29/2004

EXTRA! EXTRA!


"QUEIMA DE CARNAVAL NA LOJA TURUNA! ROUPAS, CEROULAS DE LÃ E FANTASIAS DIVERSAS: PENAS DE PATO, DE GANSO, DE CISNE, DE FRANGO E AFINS.BICOS ACOLCHOADOS, PÉS DE PATO E PANTULFLAS DE ENFERMEIRA. M�SCARA DOS SEUS HERÓIS FAVORITOS: BATMAN, HEMAN, PATOLINUS,SÃO BATATA VERSÃO SEXY, TUDO PARA O SEU INVERNO QUENTINHO OU PARA A SUA MICARETA DE OUTONO. VENHA VOANDO!" - Miriam

3/23/2004

O Doce Depoimento de PINK, ou, os dois lados de uma flor com espinhos...


"... pois eu fui na igreja com minha colega e lá, o pastor, e o povo todo, gritavam como uns loucos. Uma idiotice que me deixou com dor de cabeça! Eu hem?! Nem vem! Fui saindo de mansinho, mas senti que um ministro daqueles ia me seguindo com os olhos, nem liguei... saí e respirei aliviada, do lado de fora. Fiquei lá fora esperando minha colega. Não é que o maluco veio atrás de mim e me abordou na saída... Sei lá, deu uma raiva! O mané olhou pra mim e disse; "Faça o favor de entrar!" - claro que eu nem respondi, fiquei olhando pra ele esperando ele sumi... Mas não, o cara insistiu, pode? Tem gente que nasceu pra viver entre cavalos, dei-lhe uma patada! "O meu senhor, quem o senhor pensa que é pra mandar em mim?! Não se enxerga não?!" - Presta atenção!!! Qual que é?! Mas ele continuou, o abusado; "A senhora tem que entrar porque a senhora está com a pomba gira!" - Cretino! Olhei bem pros olhos dele e falei, "E daí?!" - Aí ele olhou pra mim todo cabreiro e falou; "A Senhora não pode sair com ela? Por favor, tenha a bondade de voltar para que a gente possa retirá-la..." - "Ela é sua!?" - cortei logo o palhaço assim. E depois de um tempo nesse bla bla bla eu falei; "Quer tirar, tira aqui fora! Não entro mais aí nesse hospício que você chama de igreja..."

O Tonto ficou dizendo que quem estava falando era, a tal pomba, e que eu não era mais responsável pelos meus atos, tanto fez, o figura, que acabei entrando e indo tomar um passe com todos os ministros e pastores disponíveis no ambiente. Virei manchete!!! Foi um bafafá, uma gritaria a minha volta, vela, arruda, água benta, nem em centro espírita desses brabos tem tanta parafernália pra tirar o cabrunco. E eu lá, só esperando... Até que veio a pergunta; "A Senhora está melhor!?" - de sacanagem eu soltei uma risada daquelas, levantei um pouco a saia e saí toda rebolativa, cheguei na porta de saída da igreja, me virei e disse; "Agora estou ótima!!! Onde tem um botequim por aqui?!" e fui..."

3/18/2004

Depoimento de uma praga de 14 anos


Já vou logo avisando, aqueles que são sensíveis como uma lesma frita na manteiga, não leiam isso... Depois não diz que não avisei.


"Ah! Sempre tem aquelas garotas tontas que vem com aquela conversa besta - remeda as gurias - "será que vale a pena viver sem fulano?" e mandam essa chorosa, cheia de sentimento, saca? Pois eu respondo logo; "Vale não!" Aí sempre vem; - remeda as gurias histéricas - "e agora, o q'eu faço!?"

Bando de cuzona... mas eu nem me esquento, falo logo; "Se mata! Mas antes deixa todos os seus bens e dinheiro pra mim, porque minha vida não depende de fulano, ou seja, continuará valendo a pena mesmo depois que você se for... otária!" pena que nenhuma seguiu meu conselho, essas garotas são uns pela saco! Agora, vou te dizer, se uma delas se matar e num deixar tudo pra mim eu vou ficar muito puto! Também, nunca mais ajudo!"


...É por isso que o mundo não acaba...

3/16/2004

Ah... Já Passou...


Ainda continuando com essas histórias de bares, porém, desta vez, falo de um bar de vidas passadas - se é que o Sr Allan Cardec me permite falar assim da mesma encarnação, sim, porque, minha vida muda muito, não parece uma vida só, bem, enfim - em algum lugar do meu passado, eu freqüentava um bar chamado Florida's Lunches e gentilmente apelidado por Nojentinho. Era um lugar que sempre enchia de gente esquisita, era muito bom! Essa gente esquisita - na grande maioria - era muito amiga, e, aquele bar era o quintal da nossa casa, o bar do Seu Zé - veja bem, nem isso ele tem mais, o mesmo dono... - português gorducho, ensebado que detestava a presença de violões no estabelecimento. Um homem de muito bom gosto e que sabia manter a freguesia feliz.

Às vezes apareciam alguns desavisados lá - vindo com um amigo do amigo - e muitos passaram pelas rotinas do Nojas quase tendo surtos de gargalhadas e/ou pasmados com os ocorridos; como o lava pés do final de noite e as grosserias do Chico, o garçom chefe. O Chico era ótimo! Muito mal humorado sempre, era daqueles que te dava bom dia no mesmo tom de quem te manda tomar dentro. Bufava como um típico francês e praguejava seja lá quem for que freqüentava aquele lugar. Odiava todos, sem descriminação e, te juro, para quem não ia lá, ele metia medo.

Um dia, um pateta, amigo de amigo, encasquetou com o nome do bar e não ouve santo que explicasse pra ele que aquilo era um apelido, que o nome era outro, não adiantava! O pateta perturbou tanto com isso que, por iniciativa própria, resolver perguntar para o Chico, porque aquele bar se chamava Nojento?

Chico - Esse bar aqui não se chama Nojento, meu-rmão! Esse bar aqui se chama Florida's Lunches, nojento aqui é o povo que freqüenta, feito você assim... agora diz logo o que vai querer e se manda porque num tô cum paciênsa hoje não, valeu?! Tá olhando o que, porra?! Quer ganha um safanão?! Num gosto de homi me olhando não... Sai fora, eu hem!!! Só dá maluco nessa porra...

E assim foi o Chico resmungando noite adentro enquanto riamos muito da cara do tal pateta... aí, bons tempos aqueles...

3/14/2004

Eu, Um amigo, três homens mal encarados e um "cospigrosso" no meio do nada.


Entramos no bar;

Um amigo - O senhor tem cigarro aí?

Homem 1 - Temos... - um olhar estranho entre ele e os outros, olha para um amigo de soslaio - e tem outras coisas também...

Um amigo olha pra mim, eu o olho, olhamos para os homens que nos olham também...

Um amigo - Me dá um Hollywood, então?

Homem 1 - Toma - outros olhares, volta a olhar de soslaio para um amigo - damos outras coisas também...

Um amigo olha pra mim, os homens nos olham...

Eu - KKKKKKKKKK!!!

Homem 2 - depois de um tempo - KKKKKKKKKKK!!!

Homem 3 - logo após homem 2 - KKKKKKKKKK!!!

Homem 1 - meio sem graça - Ta rindo do que, porra?!

Homem 2 - Porra, Fulano!!! Damos outras coisas também, foi foda. KKKKKKKKKKK!!!

Eu - KKKKKKKKKKKKKKK!!!

Um amigo - de canto de boca - Vamos nessa!!!

Homem 3 - KKKKKKKKKKK, que baitola!!! KKKKKKKK

Homem 1 - Num fode!!!

Saímos, em direção ao nada do nada...

Um amigo - nervoso - Você quer morrer, imbecil!!!

Depois de um tempo, tentando parar de rir...

Eu - desculpa... - respirando fundo pra segurar o riso e ouvindo as gargalhadas ficando lá atrás...

Engraçado, achei que eu era o paranóico... bem, deixa pra lá...

3/13/2004

Com tudo...


Parei de pensar em coisas tolas...
Agora,
Não penso mais.

Ligo a TVê,
À-toa
Tiro o som, e tudo mais...

Falo baixo com as pessoas
Se não escutou?
Tanto faz...

Parei de fazer coisas tolas...
Agora,
Não faço mais.


+ um poema do Patolinus + um "q c dany"

3/11/2004

Sufocante


Eu nem ia falar sobre isso, mas estou tão indignado que aí vai:

Passava em um ônibus, vindo pra casa, quando vejo 2 moleques empurrarem e derrubarem uma senhora - que bem podia ser a mãe de alguém, ou até deles mesmo - e saírem correndo com a bolsa da dona... eram 3 horas da tarde, em uma bairro movimentado daqui.
Mas na frente, polícias se deliciavam em um camburão, tranqüilos, e, como disse uma passageira; "Gozam de sombra e água fresca, literalmente". Parecia um casal de namorados que acabaram de ter um desentendimento e olhavam, tristes e reflexivos, a rua... Pensei: "Bom seria se fosse a mãe de um deles, não? Seria mais que justo..."

Mas tarde um amigo me ligou perguntando onde eu estava. Respondi prontamente que estava em casa, vendo um filme, aí ele me diz que, dias antes, no bar que freqüentamos aqui nesse bairro dito nobre, saiu um >tiroteio daqueles onde neguzinho acabou engolindo pólvora pelas ventas... putz! Não estava lá por pura sorte...

Hoje, ao voltar do banco, passo no restaurante de um amigo, que está fechado desde o carnaval. Por sorte, encontro-o lá e pergunto; "Que foi?" e ele responde que, no carnaval, ladrões entraram no restaurante que ele construiu com muito esforço e dedicação e, o que não roubaram, quebraram. O prejuízo foi geral que o levou a um estado de miséria. Além de, deixar os funcionários sem emprego...

Conclusão;

Acho que essa merda desse estado vai explodir e a culpa é desse filho da puta desse Gurizinho e sua mulher desclassificada, Dona Rosetinha. Acho que a maior burrada que o povo brasileiro fez, foi dar o poder a esses evangélicos de ocasião! Bando de cuzão!!!

3/10/2004

Bem cedo!


Amanhã tem um baita banquetão de família aqui, coisa fina, pra gente ficar de barriga ardendo de tanto comer. Adoro! Uma das coisas que vão rolar nesse banquetão é a velha mousse de chocolate da sobre-mesa. Bem, eu que fiz... Aliás, eu farei tudo, desde o antepasto até a sobre-mesa, passando por uma gorda macarronada com molho de manga e pimenta.

Bem, como sou socialista - já disse isso - eu quero dividir com vocês a receita da tal mousse e - o melhor - o segredo para não feder e ter gosto de ovo... - eu, particularmente, tenho ódio de mousse de chocolate que fede a ovo - e assim, vocês que freqüentam essa casa virtual, poderão se fartar de mousse também... Isso não é ótimo?

Mundo social, de troca e barriga cheia de vermes bem alimentados!!! Sem mais delongas, aí vai a receita;


Ingredientes:

- 7 ovos - com clara separada da gema. (faça isso você mesmo e nem tente escravizar alguém! Lembre-se, o legal da cozinha é meter a mão na massa)
- açúcar a gosto
- 250g de chocolate meio amargo derretido ao leite no banho Maria
- uma colher de sopa de manteiga
- 1/4 de um limão médio
- castanhas do caju e/ou do Pará (se quiser)


Tá bom, já sei! Tem colesterol pacas nesse treco... mas, e daí? Já ensinei aqui o que fazer para deitar e rolar no exame anual de sangue. Agora vamos a receita;


Como Faz:


Bata a clara em neve. (qualquer piadinha sobre sete anões é totalmente dispensável nessa hora), depois, bata a manteiga, com as gemas, açúcar (costumo colocar seis colheres de sopa cheias) e - atenção; o segredo - enquanto tiver batendo, esprema o 1/4 de limão. Assim que a mistura das gemas estiver pronta, acrescente o chocolate derretido e, se quiser, um pouco de castanha moída (pode ser de caju e/ou do Pará). Leve essa mistura a clara em neve e vá acrescentando devagar e mexendo com uma boa colher de pau. Assim que a mistura estiver uniforme, coloque na geladeira, espera meia hora ou mais um pouco e depois coma sem convidar ninguém! Dividir essas coisas, nem sendo socialista como eu...

3/09/2004

A Distancia


Ziiii poft poft bum bum ziiii ziiii

Eu - Aí que saco!!! Porque você entrou aqui?!
Dona O. (da cozinha) – Com quem você tá falando?

Ziiii poft poft bum bum ziiii ziiii

Eu - Merda! Agora tenho que te ajudar a sair... O que você viu aqui, meleka?!

Ziiii poft poft bum bum ziiii ziiii

Eu - Não gosto mais de seres como você... muita decepção saber que é um assassino como aquele que eu vi na Geografic Chanel. Logo você que representava as fadas, que tem esse nome tão lírico... Você enganou todo mundo...

Ziiii poft poft bum bum ziiii ziiii

Eu - Bem, saí daí! Se não vai ficar presa...
Dona O. (da cozinha ainda) – Quem é que está aí?!
Eu – Para de se debater, num vou fazer nada... quero que você vá embora e não volte mais aqui, ouviu?

Ziiii poft poft bum bum ziiii ziiii

Eu – Isso, fica paradinha... vou pegar em você mas é pra te soltar, valeu? Nem vem depois com intimidades, com essa mania de querer pousar em mim... nem pensar!!! Ouviu? Nada de tocar em mim... Ah! E eu sei tudo sobre suas garras e seu suco digestivo potente, nem tente usar contra mim!!! Detesto criaturas assim, principalmente você, o terror dos girinos e lambaris... credo!!! Falsa!!!... Ops!... Peguei... Agora vai... – aos berros na janela – E não volte mais aqui!!!

Dona O. (da cozinha ainda) – Nossa! Quer parar com isso! É por isso que ninguém fala comigo direito nesse prédio... A culpa é sua!!!

3/04/2004

Bom conselho.


"Se conselho fosse bom mesmo, seria pago."

Quantas vezes os porcos capitalistas não tentaram tirar de nós, socialistas, uma das nossas poucas manifestações genuínas, pelo social, com essa frase patética?

Mesmo assim, nós socialistas, apesar de facadas do PT NEOLIBERAL, não fugimos a luta! Então, aí vai um conselho parar quem não pode, não quer e não gosta de exercício físico e, mesmo assim, precisa emagrecer antes de encontrar com o cardiologista debochado.

1- Grave um CD do The Cramps ou de qualquer seqüência de 70min de rockabilly

2- Toque esse CD em um estabelecimento que tenha um espaço suficiente para que você não taque a sua cabeça num móvel de quina pontuda.

3- Durante os 70 min saia rebolando o twist sem fazer nenhuma estripulia. Veja bem, é importante NÃO FAZER NENHUMA ESTRIPULIA onde você entre numa que é um bailarino pé de valsa.

4- Não pare nem se um raio cair no estabelecimento! Tenha uma garrafa d’água por perto e evite fumar... só se num tiver como, acenda um cigarro, mas faça isso dançando!!!


5- No final do CD, vá se mexendo mais devagar até parar e, logo após, entre no banho imediatamente, você vai estar fedendo muito... tiro por mim, pois parei pra escrever isso e o vídeo tá fazendo cara feia pra mim...

Esse é um exercício que tem que fazer parte da sua rotina e, veja bem, não pode trocar o som, nem pensar em músicas que não sejam altamente rebolativas!!!

Elas devem ser músicas felizes e que estimulam a rebeldia, sem empolgar muito... Com o tempo: adeus colesterol, adeus triglicérides e o melhor, adeus à necessidade de fazer amigos e sair pra dançar!!!

Fora que, todo o deboche do seu cardiologista vai passar pra você, tipo, VAMOS MOSTRAR PRA ELES, QUEM ESTAR� POR CIMA AGORA!!!

OBS: A, veja bem... cuidado com os batimentos cardíacos acelerado e dores no braço, se rolar, vai correndo pro hospital ou pro IML...

3/03/2004

Uma desgraçada canção...


* deve se cantar enquanto sopra o vendo durante a noite de lua nova, assim espantaras de ti toda sorte do mundo. Shiiii... não chora no porão de costa pra mim... não chora...

Tênue como a chuva
Louca como a mosca sem asas
Sublinhei a palavra Luva
Deitei-me na curva errada.

Corta-me com um prego
O que antes me ligava
Palavras soltas ao vento
Brilhos vindos da sacada

Trem que vem, que vem!
Trem de madrugada...
Trem, nem nome têm!
Trem de bala contaminada...

Brilhos vindos da sacada,
Corta-me com um prego!
Palavras soltas ao vento,
O que antes me ligava...

Tênue como a chuva,
Louca como a mosca sem asas.


µ≥±π€£¥α©®π€ ...é, sua batata ta assando... µ≥±π€£¥α©®π€

3/01/2004

Eu sempre escuto...


Sempre escuto barulhos na fechadura do meu quarto, de noite, quanto estou pra dormir. Um tilintar me acorda, como quem diz: “hora de vigiar...� E eu depois me entrego ao sono e ao sonho.Daí vem a melhor parte...

Hoje sonhei que meu corpo vibrava como um diapasão, e isso era bom, com o tempo, uma voz tomou conta da minha mente e fez-me fazer coisas estranhas, como andar de cabeça pra baixo. Fiz muito isso quando era moleque. Hoje, se tentar, quebro o pescoço.

Assim que a vibração se acalmou eu senti meus pés em águas geladas, e o gelo foi subindo e resfriando até os joelhos e não passou daí. Um zunido extenso, como uma cigarra ao longe, foi tomando conta do som da tal voz e... trec! A fechadura mexeu novamente. E me trouxe aqui, com tudo ainda fresquinho na minha mente...

Posso estar com o sono que for, minhas noites são da vigília. São três horas da manhã, hora de vigiar...