O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

12/24/2007

Feliz Natal Sr...

Ele estava sempre muito ocupado, com uma vida de executivo sênior em NY, não tinha tempo pra nada e ainda era antipático de gelar os ossos... Era perto do Natal e ele precisava comprar mais um presente. Entrou numa loja de vestidos femininos e parou enfrente a um manequim, o qual ele achou ser igual à beldade a ser presenteada.

- Feliz Natal, Sr, posso lhe ajudar em alguma coisa?

Sabe-se lá porque, ao olhar pra vendedora, coisa que ele nunca fazia, ele sorriu. Um sorriso tranqüilo, doce, como ele jamais havia sorrido após ter entrado nessa vida “time is money”...

- Nossa, como o Sr é simpático – sorriu de novo a menina – Oh, o Sr me desculpe, saiu sem querer... mas em que posso servi-lo?

Doido... Ele achou aquilo tão doido que demorou um pouco pra pedir pra embrulhar aquele vestido e, ao sair da loja, deu um singelo presente para tal vendedora... Um anel de Ouro e Brilhante que ela acabava de comprar em outra loja.

- Sr, eu não posso aceitar isso...

- Então jogue-o fora. – chegou perto do ouvido dela e sussurrou – Só uma pessoa muito pobre não aceitaria um agrado como esse... seja educada uma vez na sua vida, certo?

E assim ele saiu restabelecido da loja, como o mesmo espírito antipático que sempre teve e, por isso, chegou aonde chegou. Ela olhava pro anel, pro lixo, forte foi à vontade de correr atrás dele e mandá-lo enfiar aquilo no rabo, mas não poderia deixar a loja e arriscar seu emprego... sentiu-se uma merda! Chorou um pouco até e, ao ir para o banheiro e retocar a maquilagem acabou vestindo o anel sem querer, distraídamente e foi passando os dias, nunca tirava o raio do anel, esquecera dele no dedo sem pensar em nada...

Um dia, após o Natal, entra na loja o mesmo Homem, acompanhado com uma mulher lindíssima e realmente muito simpática que a aborta assim:

- Meu anjo, vim trocar o vestido que ele me deu, nossa, ficou apertadíssimo em mim, não sei donde ele tirou que ia caber em mim... até prare... – olha para o anel – Nossa meu bem, que lindo anel!!! Aí como eu queria um desses, posso ver?!

Ela estranhamente se lembra do anel, se lembra do ocorrido, olha pra ele com um olhar de superioridade e percebe que ele agia como se nunca tivesse a visto antes. Irritada ela diz:

- Gostou dele? – retira o anel e entrega a mulher, ela coloca o anel e fica maravilhada, mostra pra ele entusiasmada e quando vai devolvê-lo – Ah não, pode ficar com ele, é um presente meu pra uma moça tão simpática...

- Oh! Jura!?! – ela olha nos olhos da vendedora com tanta ternura – Meu anjo, eu não esperava por isso, muito obrigada!!! Foi o presente mais lindo que já ganhei... – olha pro homem e ele assim como entrou ficou, como se nada daquilo tivesse acontecendo, totalmente indiferente – Querida, pegue um número maior desse vestido pra mim, e me pegue também um par daquele sapato e aquele casaco ali, queria também aquela bolsa linda ali... ah, me dá também uma duas blusas dessas aqui, uma azul e outra vinho, queria também aquele chapéu ali... hummm. Pega também o óculos! Ah, e vamos comigo no provador, quero q você me diga o q acha de tudo, certo?!

- Pois não...

E assim foram.

No provador, a mulher de tão abominável homem, tirará toda a roupa e ficará só com o sapato branco, a meia calça clara, o anel e um lindo e enorme colar de ouro velho e diamantes enormes!!!

- Hum, sabe de uma coisa, esse colar não combina nem um pouco com meu anel lindo de morrer... Me ajuda aqui meu anjo – então a vendedora ajudou a tirar o colar – pronto, agora sim, estou linda... não estou lindíssima? – ela concorda com um sorriso – Vire-se.

- Como?!

- Anda, vire-se... – ela se vira e a mulher coloca no seu pescoço o colar – veja!!! Caiu bem em você!!! Ficou perfeito!!! – ela assustada não sabe muito bem o que dizer, sorri um pouco com o colar no pescoço e quanto vai tirá-lo – É seu, bobinha! Fique com ele, lhe trará sorte... Assim como esse anel me dará muita sorte também, agora vamos experimentar tudo!?

E assim ela saiu da loja, levando quase que uma pequena fortuna em compras, mas feliz mesmo com o seu anel novo. Antes de sair, deu um beijo no rosto da “nova amiga” e disse:

- Eu sabia que esse anel seria meu – riu baixinho como uma garota peralta – toma meu cartão, vamos sair no fim de semana? Me liga hem!? Somos amigas agora...

- Ah, claro – leu no cartão – Silvy Monath...

- Ai! – batendo na cabeça – Como sou tonta, nem sei o seu nome...

- Laura Lotte – riu sem graça – sua mais nova amiga...

Elas riram como confidentes e ele ainda esperava tranqüilo, caminharam para a direção dele e Silvy a apresentou, ele apertou a mão da vendedora e, ao olhar o colar no pescoço dela parou um pouco, olhou fixamente para seus olhos e esboçou um sorriso estranho que parecia dizer; “hum, vejo que alguém virou gente...” E assim saíram...

Não antes de Silvy voltar correndo e dizer.

- Sábado as nove, mando meu chofer te pegar, certo? Byby Darling!!!

Nenhum comentário: