O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

3/14/2006

Sexo, Mentirinhas e Falta do Sono



Carência - no meu ver a carência transforma as pessoas em escravas ou acendem um alerta para reavaliar a relação... uma vez me falaram de um certo remédio que cura se tomar a doze certa, mas se passar ele mata... - foi tema da novela que acabou, hehehe - pode ser isso a carência, do ser amado.

O gosto - veja bem, falando no msn com J. me fez ver que os gostos pelo sexo em si se confundem com um conflito religioso/social, sendo definido assim: a heterossexualidade é uma imposição, a homossexualidade uma rebeldia a essa imposição e, a bissexualidade uma forma natural de ver as coisas - partindo do princípio que a primeira atração ao ser desejado vem pelos olhos e, ambos os sexos, são belos quando são belos - mesmo se tendo, no final das contas, um relacionamento sério com quais quer dos dois rótulos (homo ou hetero). Deu pra sacar? Ah, então nem pensa nisso e escute mais o seu tesão na hora que estiver a fim de roseta!

Relacionamento - Pelo que vi, na maioria das vezes, os relacionamentos cegam algumas pessoas que podem viver verdadeiros episódios sinistros de além da imaginação. Tudo na busca de uma vaidade reprimida, de um acerto de vida ou mesmo de uma ganância de estar sendo quem nunca foi por alguns momentos... veja bem, o maior cego é aquele que nem quer ver mesmo. Seja realmente cego ou não.

Aceitação - J., no msn, me falou da importância de ser aceito o seu relacionamento perante os amigos mais queridos... e isso é muito importante, tendo em vista as pessoas que se deixaram cair na ilha que finge ser um ninho... É mais ou menos assim: tu se enrosca em alguém e esse alguém te afasta do mundo - amigos, família e animais de estimação - se afastando também. Assim é feita a ilha do amor!!! Lindo, mas um dia esse alguém bate asas, por outro alguém, ou por sei lá quais motivos e tu se vê preso numa ilha sem ninguém...

Frufrus e Mimos - Talvez todos achem o amor uma formula que só se realiza com a penetração, os movimentos pélvicos e o gozo. Mas e quando o ser amado te liga as 3 e meia da manhã dizendo estar com saudades, ou que sonhou contigo!?... e as coisas lindas de um romance que passam longe da cama e, mesmo que acabem te levando pra ela, nossa, tu vai muito mais cheio de fôlego, é ou não é? Sinto muito, mas nada é mais erótico que ser mimado com frufrus adocicados dados pelas mãos do seu objeto de profundo desejo... mas, veja bem, que nada pare por aí nunca!!! Clao que uma coisa não tira a importância da outra, ninguém quer amar sem foder...

Beijos e Regalos - um dia, um autor falou que as mulheres perdem mesmo a virgindade no primeiro beijo. Penso que os homens também. Me lembro que um amigo disse-me que quando ele deu o primeiro beijo, que foi logicamente antes da primeira foda, ele ficou com a cueca toda melada e não sabia como aquilo tinha acontecido... disse ele que beijava a garota com a qual ele sonhava e isso foi um regalo que ele nunca mais sentiu, nem no dia que ele fodeu mesmo uma outra guria em outra idade. Sendo assim, beijar passou a ser tão importante pra mim, que minha boca, começou a ter um novo significado na história física do meu corpo, passando o meu pênis pra trás, se quer mesmo saber...

Carinhos e conversas - calado não se resolve nada. Hoje ouvi um sábio amigo falar coisas que me deixaram nas nuvens do que deve ser a compreensão exata de ti e do outro dentro de um relacionamento amoroso. Ele disse algo como: "Tu não tem que esperar do outro que ele "se toque" - caia a fixa - quem tem que se tocar é tu mesmo. Se te falta carinho e atenção e porque ta errado isso aí, se toca e saí fora, oras!" Sabe, eu vi uma luz envolta dele enquanto ouvia isso, mas depois percebi que a luz vinha do isqueiro de Jesus dele... eu hem!!! Já ia dar um berro do tipo, ELE É MÉDIUM!!! CORRE!!!

Fim do amor - sem sexo, sem carinho, sem atenção, sem loucuras, sem desejo, sem saudade e ainda namorando ou casado... sem noção... vive-se muito a ilusão do amor.

Nenhum comentário: