O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

3/13/2006

Fluídico



Derretendo em minhas mãos
Dissolvendo seu caráter
Reescrevendo as composições
Minha cara é fria
Porque estou covarde.

Fluídico como meu isqueiro
Recarregável sim, mas quebrado...
Sem chance de colar
Espatifado como meu medo
Acho que não devemos mais nem se olhar

Mas flutuo no vendo
Em um campo leve de centeio
Nossa, seus cabelos...
Aquilo se mexe como eles
Acompanhando o vento
Recolocando-se no momento
Em que não venta mais...

Sinta na sua testa,
O meu beijo:
Toque leve,
Ingênuo,
E covarde!
Após a ceia que mastigo devagar
Vou pra não mais voltar
Fluindo como esse gás
Que saí do isqueiro quebrado
Que não acende mais.



Nenhum comentário: