O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

3/04/2006

Doido Somos, não?



Prefiro pensar assim, que o mundo é um hospício, que os loucos não tem muita memória e que, por isso, as cobranças correm como rompantes de como se ontem nunca existiu e nunca haverá amanhã... de fato tudo parece certinho e eu sempre estou errado, como agora, por exemplo.

Porque estou falando disso!? Como pode ser assim, tão rancoroso e rebelde esse Pato Apatetado? Sou apenas um Pato... e Patos são Patos, o nome já diz... Por isso pedi, não alimente os patos, eles regorjeiam tudo que comem com muita pressa. E fora de hora...

Eu estava meio que arrumando minhas coisas e achei uma lembrança virtual de um pedido desesperado para se fazer jus a um texto tão legal em um local virtual. Como não? Lá fui eu preparar com tamanho empenho o que foi me pedido, eis aqui o resultado:



Só que isso nunca foi usado!!! Céus, nunca mesmo... assim como outras coisas que fiz e que sou convocado a fazer e faço com prazer, com amor, e afim mesmo de participar...

Só que uma vez falhei, e por isso fui cobrado a ponto de minha fidelidade como amigo ser colocado a prova; "isso não é papel de amigo" me foi dito. Normal... Não sou um cão, sou um Pato e vôo pro sul no inverno...

Quando achei esse lindo poema (PatoFanho) sobre loucura - lido por Esther do Porcas e sonorizado pelo Pato - que entendi o porque sou um Pato. E porque somos todos loucos... Só que a loucura não me é cara nesse exato momento, por isso, vou fazer meu ninho aqui mesmo e daqui não saio mais.

O Batatada é meu pastor, e nada me faltará!!!

Nenhum comentário: