O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

3/27/2006

Completamente Descaralhado!



Eu to assim, meio nervoso e com vontade de roer unhas. Ontem vi um filme alemão sobre repressão, poder e luta. Sabe, filme legal, com personagens intensos e atores super bons? O final é soberano, com uma linha de otimismo bem coerente, do tipo: se tu souber lutar, ou pra que lutar, sua luta vale a pena.

Não sei não; mas é um filme meio parodia que se encontra nas entranhas do poder e da covardia. Fala da aceitação por puro medo e da resistência por indignação. Mais uma vez eu vi que o poder odeia o desafio... E o combate com mais "poder" ainda. Vi tortura, força bruta mesmo aliada ao poder, só que a resistência era mais forte, mais inteligente e detonou o poder, com sabedoria e raiva, muita raiva.

"... você já ouviu falar em Gandh? Ele liderou a resistência pacifica na Inglaterra sem reagir e ganhou o respeito do mundo - mas ele resistiu, não? - é... resistiu..."



Alias, a raiva foi a mola mestre e o alimento da resistência que se firmou solitária, constante e sólida. Mesmo perdendo tudo, amigo, amor, lazer... Tudo. A resistência cresceu como um gigante vingador e acabou por dissolver o poder a porrada mesmo. Socos voaram e todos avisados. Foi lindo ver o moleque falando; "Vou quebrar o seu nariz e depois quebrarei o seu braço." - E assim foi feito. Como homem de palavra!!!

A resistência tem algo de macho dominante nela. De coragem mesmo, confiança e surto. É forte como aço e sabe bater como um lutador mesmo. Mas é triste, sacaneada e solitária... E uma dor lancinante que supera a dor física por já ser a dor em si.

"deixa eu lutar por você, eu já estou acostumado com isso... você é bom, não merece sofrer pelas mãos desse covardes. Eu já nasci brigando, e a briga é uma coisa horrível, depois que começa, nunca mais você para..."



No final, respira-se tranqüilo pelo dever cumprido e segue sua vida com a dor dormindo dentro de si...

Eu sempre achei que o mundo precisa de amor e que esse é o caminho da felicidade, mas o poder sempre será o grande despertador da dor e isso vai acabar acordando monstros e o massacre será inevitável. Parece uma regra para que se valorize o final... o final que na verdade, nunca chega, pois não passa de um intervalo pro segundo round!

Resumindo, a porra da vida é foda!!! E eu não sei o nome do filme... eheheh

Nenhum comentário: