O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

10/27/2005

Andando pelo Egito.



Muito engraçado!!!

Até então ela é uma gracinha, totalmente pequenina, gorduchinha e com seus quase 70 ou mais. Uma senhora espertíssima, super ótima de se conviver, bonitinha - como são as senhoras de sua idade - uma voz deliciosa e um humor impagável. Adora viajar e, tendo tempo e grana, se mete a ir aos lugares nos 4 cantos do mundo sem o menor medo de ser feliz.

Não. Não se trata de uma aventureira. Mas de uma Senhora que se tocou que não está morta. E nada a impede. Larga o marido, a casa e parte pras suas viajem sem nem olhar pra trás. Sempre com a postura delicadíssima de "quem vai comigo? Porque eu vou!!!"

A penúltima foi pelo Egito e, entre pirâmides e esfinges, nossa Senhora típica francesa, foi ao hotel - fazer qualquer coisa que nem sei bem - e entrou no elevador com um homem que, segundo ela descreveu, tinha seus 45 anos e parecia um ator de Hollywood - provavelmente de sua época de nova - alto, moreno, forte e se vestia com uma roupa comprida e bege, como os egípcios costumam se vestir. Claro que ela o olhou, porém curiosa de assimilar na sua mente aquela figura bizarra, como se olha um quadro na parede. Mas a figura se encantou com os olhos azuis Bretões de tão nobre velhinha e não resistiu. A agarrou e tentou a força beijá-la falando num inglês toscão coisas como; "Como é linda!" - "I love you" e por fim, "qual o número do seu quarto?"

Claro que Dona J. não é besta nem nada e viu que a mão do galã tendia a sua pequena bolsa C. Herreras - que ela tem des'da década de 40 - e, mais que depressa, afastou o afoito de perto de si, ameaçou gritar, tirou o lencinho da bolsa, se recompôs e - assim que o elevador chegou a seu andar - saiu mostrando-se indignada com tamanho atrevimento. Sr Bonitão até se atreveu a sair também, mas levou um carão que o fez ir ao fundo do elevador e ficar só olhando enquanto a porta se fechava. Madame então, pois a andar até o quarto, sem ao menos se desequilibrar no salto, e, assim que entrou, riu-se como doida!

Muito boa essa história... eu não paro de rir! Até relevei o fato de tentarem me empurrar - em minha própria casa - um raio de um café CÂMERA... Nossa!!! Senhores Representantes desse Pó de Café, pergunto-lhes: Os Senhores jamais beberam seu café? Deus do céu, mas é a segunda vez que tenho muita vontade de visitar essa pocilga que fabrica essa bosta e mandá-los - com toda firmeza do meu caráter - que enfiem esse pó no rabo de vocês, pois foi de lá que ele saiu, com certeza!!!

Nenhum comentário: