O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

10/22/2005

Alguém acredita no Amor?



Eu sei que parece boçal isso, e confesso que nem sei bem porque isso surgiu no meu dia-a-dia, mas os fatos me acenderam essa amarga dúvida.

Falávamos hoje sobre estar apaixonado, como se vivencia isso, o que acarreta e a impaciência das pessoas para com as pessoas que amam... e não são correspondidas...

Consegui defender com unhas e dentes o ser apaixonado que sofre, porque acho que já sofri muito por estar apaixonado, e me lembrei de pessoas como P. que me falaram sobre o medo de tal sentimento e, por isso, acomodam-se na putaria de boates e coisas afins. Como se o sexo pudesse acalmar o coração realmente... Ou pode? Será que tudo não passa disso? Pois então, pra que se prega o amor? Porque uma pessoa - por mais que ela não te curta - consegue te fazer chorar por não estar com ela? Largar coisas? Sofrer muito...

Aí me deparei com piadinhas sobre o ser apaixonado, piadinhas e críticas tão cheias de razões e lógicas que me fizeram acreditar que o amor, só derrete alguns corações e os demais são todos de pedra de gelo. E talvez o gelo seja a maior "cura" da angustia de amar... e estar completamente abandonado.

Assim andei até em casa, e entrei numa portaria escura, dei de cara com um ser radiante - minha doce vizinha - que emanava aromas, suspirava e levitava, com as flechadas do Sr Cupido... Aí, o amor... E assim; fui acalorado pelo que seria uma vitória do sentimento mas nobre do universo, na narrativa de uma história de 15 anos de tentativa, separações inevitáveis, consolo de estar viva, esperanças quase mortas e o reencontro alucinado, com um jantar a dois e beijos acalorados de despedido. Pensei; "Nossa, é o amor tornando tudo mais lindo, mas iluminado!"

Assim que o elevador chegou, tive que ouvir a saída desse discurso que, até então, me comoverá:

"Aí, depois de 15 anos, você tem uma chance, você fica torcendo para que a pessoa beije mal, tenha chulé, para que você possa sair dessa que certamente será uma roubada. Ah! Foi tudo tão perfeito... To fodida! E agora? Me deixou aqui e disse, "a gente se vê depois..." Oras!!! Os caras saem com você querendo mesmo te comer, como não rolou, acho é que vou ficar sonhando como uma idiota... Merda, pedi demissão, perdi meu namorado de cinco anos, to voltando pra casa, tava me achando um lixo aí ele apareceu e eu achei logo, alguém lá encima gosta de mim!!! Que nada, eu to mesmo é fodida... Aí meu Deus, que coisa doida! Mas eu to te alugando, vai lá..."

E quando questionei, tentei me fazer de esperança, pedindo pra voltar a razão (ou o que eu acreditava ser a razão), alegando aquela luz que saia dela, puxando pela emoção que transbordava por aquele elevador em meio a madrugada... Aí, como me posicionei como um guardião de Cupido!!! Mas nada... A realidade a desencantava, dissolvia a história como sal de fruta e amargava... E ainda fui colocado como o ingênuo, o romântico, o iludido. O desencanto subiu comigo até aqui e eu escrevi isso. Grandes bostas!

Será que alguém acredita no Amor?

Nenhum comentário: