O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

9/07/2005

Por Amor



Nunca matei por amor, mas aprendi a comer pimenta por amor... eu contava essa história pra V. e resolvi escrevê-la aqui. Trata-se do meu amor por um vegetal... uma pimenteira.

Antes de D. entrar aqui em casa com uma pimenta linda e vermelhinha, eu dizia que pimenta era comida de idiota. Deus me livre comer aquilo, achava uma bosta de um tempero que não servia pra nada. Mas, assim q peguei aquela pimenta, não sei por que cargas d'água, abri a paradinha e taquei os caroços numa terra de um vazinho... Nasceram várias mudinhas e vieram lindas, separei todas e só uma foi que foi. Cresceu linda e virou uma pequena árvore hiper elegante que, rapidamente, se encheu de flor e de "frutos" (pimenta é fruta? Parece vage, ou seja, um recipiente de sementes). Nossa, parecia uma árvore de natal. Bela, verde e vermelha...

Eu então, comecei a colher as que caiam e, sem meio q saber o q fazer, eu as comia. O amor começou aí... que ardor, que calor... e o aroma então, sai colocando na comida, nos molhos e até no brigadeiro uma foi parar... que delícia.

Mas hoje, eu luto com minha arvorezinha, para que ela não morra de uma vez, está doente, com as folhas enferrujadas e já adubei a terra de tudo quanto é forma. Converso com ela - numa de emanar hidrogênio, quase uma respiração boca a folha - e namoro muito a coitadinha. Coloco casca de ovo na terra, mas ela não parece animar muito não. Tenho em mim que ela vai embora e que nunca mais estarei com suas pimentinhas a arder minha língua. Sei, é a vida... cruel, mas bem charmosa.


Ai.. Que lindo! Vc não é o primeiro nem o útimo a achar que sua pimenteira morreu!
Pode ficar tranqüilo que vc vai voltar a sentir sua língua ardendo da pimenta mais apimentada!!! Deus não seria tão bom de te poupar disso!
- Shirley Rox


Nenhum comentário: