O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

2/13/2005

Obsessao…



Uma vez pensei nesse assunto como quem nao que nada e chegeui a varios caminhos dessa dor insuportavel de estar completamente obsecado…

Ai eu quis aqui criar um testemunho do que seria minha obsessao. A priori me senti envergonhado, pois teria que realizar uma tarefa foda de me mostrar como o vilao de uma historia que nem existe…

Mas se nao rola… Medo de q ???

Ai entao eu me imaginei e assim descrevo…

Meus olhos acham aquilo que me atrai e isso parece uma brincadeira leve até que percebo que, o que me atrai teve o descaramento de nao se sentir atraido por mim… Oras!!! Como? To fedendo? Impossivel!!! Meus olhos vao como facas e a aproximaçao nao acontece e nem um resvalar de atençao distraida volta-se para mim… odio… Meu orgulho ajuda a recuperar devagar o que o imbecil aqui acha q’é auto-estima, pois assim me subo nas tamancas e me poso de blazer.

- o q houve?
- como assim?
- vc ficou estranho…
- eu? impressao sua…

Sempre tem alguém q nota o qnto estou me afundando na lama dos «despresados sem ao menos ser experimentados»… Mas nem cheguei perto da conclusao do que a obsessao pode! E ela pode, pois sem querer a distancia que antes era longa diminui como barquinhos levados pelo vento de um lago tranquilo, so q com muito lodo por baixo!!!

Na escuridao do desejo de se fazer reconhecer, um esbarrao, um toque sem querer, um sorriso sem graça e um pedido de desculpa… Vai a merda!!! Agora sim o sangue sobe… e parece sair pois a vontade e de ver perfurada aquela gigular que segura naquele corpo a vida que me pertence… pois me atraiu!!!

Em pensamento meio que vejo um filete de sangue escorrendo pelo pescoço daquilo que agora mais lembra uma vitima que um romance… Minha lingua coça de vontade de tentar estancar aquele sangue imaginario… com uma lambida!!!

Ai alguém, que é amigo de alguem, que veio parar entre eu e minha caça me apresenta a vitima como se fosse possivel fazer gatos conversarem com ratos, ou leoes comversarem com gnus… como??? Assim que o sorriso chega ate mim eu penso : «tarde de mais! agora quero mais que isso, to com fome !» penso isso retribuindo com um sorriso e falando educadamente ; «muito prazer» ha!!!

Essa historia se manifesta e se desenvolve e o desconforto da minha antipatia vai se refrescando com a possibilidade da carne fresca estar mais proxima das minhas garra … e eu saboreio tudo quietinho, como leopardo que come em arvore… e deixao as hienas so sentindo o sangue pingando em suas caras famintas… a imaginaçao nao para por ai, pois guardo na minha alma acre os espinhos mais venenosos so pra dar fim a essa indecente recusa!

Sendo que, a minha alma se infla, espeta meu corpo e eu sim, apodreço na lama fedita da minha obsessao… mas rindo, rindo muito do meu coraçao negro.
E assim acaba meu ensaio de um vilao inocente

Nenhum comentário: