O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

2/16/2005

A inveja



Ando fazendo contato intimo com os meus sentimentos mais obscuros numa de tira-los um pouco da estante que fica no lado venal do meu coraçao de pedra.

Ai revisitei a inveja e tentei defini-la para mim mesmo… foi ai que veio essa cena dantesca no meu projetor mental :

A figua invejada senta-se na minha frente e até ai, tudo bem… mas os meus olhos ma fazem olhar aquilo toda hora e, em um momento de distraçao e olho gordo, vem umas maos composta de fumaça densa e escura, como carvao queimado, me tapa os olhos e diz : «adivinha quem é?»

Nao adianta tocar, pois o tato nao segura tanta arides num ser feito de nuvem negra… assim cego, completamente cego, escuto agora so o que a inveja me fala, e ela fala muito rapido e constante! - me deixando surdo para meus pensamentos - Sem respirar… a inveja nao precisa de ar… Mas o que ela fala é so uma coisa basicamente; “como vc gostaria de ver aquilo que te encomada tanto?”

Ai sim, de minha mente vem a idéia de uma fenda enorme se abriria bem encima de onde a tal criatura – q'eu cismei ser melhor q’eu – caia eternamente, e batia com sua cabeça nas roxas das paredes de tal fenda, como uma bola de pimboll ; E eu irei , engatinhado, até a borda da fenda pra poder assistir aquela criatura cair… bater… cair… "Adeus rostinho feliz, adeus tira onda, adeus melhor que eu!!!"

Melhor maneira de se ver é de quatro! onde a inveja estara montada e assim, me adestrando como seu burro de carga…

«Foi assim que napoliao perdeu a guerra!» – alguém passara e falara essa frase, e logo depois, dara o impurraozinho final. La vai eu cair e estampar meu sangue pelas paredes do absmo q’eu memo criei e um invejoso resolveu usa-lo também ! A sorte é saber que agora a inveja tera que usar um outro burro de carga… mas é o que nao falta nesse mundo.

Nenhum comentário: