O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

12/14/2004

Estranho... movimento estranho...



Hoje é o ultimo dia de estar aqui, como uma planta, no meu jardim... Lá vai eu viajar de novo. Foram poucas às vezes... Mas que me tiraram do chão, onde curto ficar... Parado, sem mijar, sem cagar, só crescendo enraizado, fazendo seiva, encorpando, e buscando a luz...

Hoje é o ultimo dia aqui no meu jardim, amanhã, estarei voando... Como fazem os patos. Voando, como se fosse possível voar, como se tudo não passasse de uma puta brincadeira, um teatro armado pra satisfazer um só público... E eu lá. Um arbusto fazendo papel de pato.

Hoje já sinto falta do meu jardim. Das plantas que bebem comigo, dos rios de cerveja, das chuvas do meu jardim... dos abraços e dos adubos. Mas temos que satisfazer aquele único público, fazendo meu ótimo papel de pato, deixando de ser uma batata enterrada no chão suspenso desse mosteiro lindo que é meu jardim.

Amanhã ainda estou aqui, pois nada passará durante o sono... acordarei aqui só pra sentir o gosto úmido mais uma vez do meu jardim, donde estou enterrado. Viverei mais um dia aqui, para a noite estar voando... como se ainda fosse semente - vejam vocês - e assim parar no meu outro jardim, o jardim que faz frio e que me ama muito também, pois faz questão de me ver ali... Amanhã tenho novas flores a sorrir pra mim, uma tão doce que só de lembrar faz meu coração de esponja - se é q uma planta tem coração - e assim, uma chuva de saudade sai de mim...

Depois de amanhã serei um pouco mais feliz assim que mudar de jardim, mas nada me tirará desse jardim... Enquanto pato voando pro sul, fecharei meus olhos durante as nuvens geladas e lembrarei do silêncio doce que vivi aqui...

Hoje, exatamente agora, murcho de saudade de mim...
.

Nenhum comentário: