O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

11/21/2004

Na Gaveta
Ode ao inferno astral



Talvez eu tenha que aceitar isso mesmo, estou assim... como um brinquedo jogado numa gaveta... sei lá. Posso esperar a vida toda, pois sou um brinquedo, sou de plástico, entende?! E to na gaveta... Esperando a vida toda.

Antes não podiam brincar comigo, tinham deveres, não tinham idade. Depois, outros brinquedos mais atuais vieram, e eu só na estante vendo tudo... Agora. Na Gaveta!

Todos ficam mais velhos e mais ocupados... mas vai ter aquele momento, sabe isso? Aquele momentozinho tênue onde a gaveta será aberta, meio que sem querer - como alguém que procura em gavetas algo que se perdeu - e me acharão lá, empoeirado e intacto, servindo apenas de lembranças... momentos felizes que não voltaram mais. Tirarei uns suspiros, ganharei um abraço e, voltarei pra gaveta... até que a casa pegue fogo e eu... eu finalmente derreta de uma vez por todas...

Mas, enquanto isso não acontece to aqui... na gaveta... Esperando a vida toda.

Nenhum comentário: