O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

7/01/2004

Num vou mais passá Raiva!!!


Eu fico descobrindo bizarrices na minha mente, aí da vontade de escrever, só que eu fico rindo igual um idiota e não consigo escrever direito... Também, é quase uma vida inteira de se meter em roubadas e bestialidades do gênero.

Que nem quando eu Raqk e Lu fomos arrastados para a festinha na casa de G. Sei lá o que aconteceu naquele dia, mas, sai de casa para beber no bar e assim ficar até a hora de voltar pra casa, só que nesse intere, G. passou no bar e disse; "...vamos todos para minha casa!!!" Meia dúzia de gurizada doida se empolgaram e foram, mas nos arrastaram e eu, como sempre, fui reclamando e rindo do bar até a casa de G. - que era um sobrado, meio que caindo aos pedaços e cheio de coisas modernas espalhadas pelos cantos para impressionar as visitas... Ou seja, nós mesmos! E a gente se impressionou mesmo... Principalmente eu e Lu quando abrimos a geladeira e vimos uma garrafa de Martine e viramos ela inteira cantando opera na cozinha!!! - pra não ter que ouvir mais aquela música moderna repetitiva que já meio que tava dando no saco a muiiito tempo - A Lu achou um pacote de canudos coloridos e enfiou na cabeça e ficou desfilando até encontrar uma mascara de ET de plástico na parede... gritou logo; "Que Fashion!!!" e eu vendo aquilo gritei logo; "Levem-me ao seu líder!!!" e assim foi a noite inteira, ou quase, pois uma hora lá, o cachorrinho imbecil de G. - muito parecido com o dono, dissimulado - avançou na minha roupa e rasgou minha camisa... Eu acho que não tinha feito nada, mas não me lembro de tê-lo matado após isso - o que foi muita sorte dele - mas, passei a festa inteira atrás do cão gritando; "Eu não vou mais passá Raiva!!!"

E assim foi, sempre que dava de cara com alguém eu dizia, "Leve-me ao seu líder!" e sempre que via o cachorro eu berrava; "Eu não vou mais passar Raiva!!!" e, graças a bebida, isso foi se embolando na minha mente ao ponto d'eu confundi tudo e fazer o G. prender o cachorro e olhar pra gente com muiiito alívio assim que nos viu ir embora...

Mas ele não perdeu a pose. Olhou pra gente e falou; "Voltem sempre que quiserem!" - com aquela alegria de quem acha que saiu por cima... Mas eu disse logo; "Opa!!! Ele mandou a gente voltar!!! Eu ouvi isso... A festa começou de novo!!! Bora lá pra dentro!!!" - claro que as pessoas me arrastaram dali e tiveram que ficar me ouvindo gritar no meio da rua que nunca mais eu iria passar raiva!!! Sabe que eu acho que nunca mais passei mesmo... Minha raiva se foi junto com a camisa rasgada pelo cão de outro planeta...

Nenhum comentário: