O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

2/21/2004

Uma História, Histórica!



Uma doida conversa de família, depois de um delicioso almoço com todo mundo junto – eu adoooro! – meu Tio, Senhor N. me conta uma história, histórica. Coisa que pouca gente sabe, eu acho, e que é bom de ouvir.

Pois não é que na época de Senhor Getúlio Vargas, Matogrosso oferecia, assim como o estado de São Paulo, resistência ao novo ditador dos trabalhadores. Como em todo estado resistente a uma ditadura, existiam em Matogrosso, olheiros do governo, os famosos dedos-duros, que espreitavam e cuidavam para que não se criassem nenhum movimento ant-governo. O de Matogrosso era bem conhecido... Um bostão gordo feito um porco, temido por toda cidade e odiado também.

Um certo dia, Getúlio Vargas vai visitar Matogrosso. Chega na cidade com seus milhões de guarda costas e, um deles, era um negro grande como um armário que era o que mais se aproximava do tal ditador. Uma espécie de braço - bem musculoso -direito.

Resumindo a história, o tal dedo-duro quebrou o cordão do isolamento presidencial e abriu os braços para o ditador, gritando; Meu General! – Na certa, querendo se exibir para cidade toda, que assistia a chegada de figura tão importante, e assim, mostrar poder. Pois não foi que, o grande guarda costa, num impulso de defesa do seu amo e senhor, acertou com toda força, um baita soco na cara do mequetrefe que, alem de cair sentado no chão, caiu morto. A guarda particular de Getúlio deu um jeito de abafar o caso, levar o corpo e meio que jogar num sei aonde...

A cidade toda suspirou aliviada, e gostou do ocorrido. Sem querer, o ditador os livrou de seu cãozinho particular. Segundo Senhor N., com testemunhos de Dona O. e Dona A. que presenciaram o ocorrido também, este caso do ditador, foi abafado com a ajuda da população inteira que suspirou tranqüila com a sensação de que a justiça foi feita.

Nenhum comentário: