O patinho tavu na lagoa... O Menininho tavu na canoa... Se eu fosse uma brabuleta.... Pegavu ele e butavu na maleta....

2/26/2004

Muitas coisas se espalham pelo chão...


Ventava muito na minha memória no momento em que tomava banho e ouvia, ao longe, o som brega da novela xoxa das 8 horas. Até que veio: “The Close I Get To You...� Uma nova versão eu sei, uma coisa antiga com roupa nova, mas que me fez lembrar de um encontro estranho.

Alguém uma vez me falou que as almas se reencontram aqui, nesse planeta, mesmo encarnadas. Não sei bem quem me falou, mas falou e eu dei ouvido. Assim que o som dessa música invadiu minha mente molhada, me remeteu como um alçapão para um lugar distante daqui, não só fisicamente, como no tempo.

Devia ter uns nove ou menos, de idade e estava numa dessas viagens de família, num hotel fazenda chamado Três Pinheiros. Lá, assim que cheguei, conheci um garoto, mas ou menos da mesma idade que eu, que, mau nos vimos, nos cumprimentamos e ficamos amigos. Parecia que tínhamos noção que o tempo era curto e devíamos aproveitar os segundos daquele que parecia um reencontro. Éramos muito amigos e tínhamos acabado de nos conhecer... Vai entender?! Fizemos muita bagunça por lá, muita traquinagem e caminhadas. Não parávamos de conversar um segundo e, sei lá, acho que nem sabíamos os nossos nomes. Eu, por exemplo, não me lembro de um nome... Lembro-me, vagamente, de um rosto, só isso... Tagarelávamos, arquitetávamos planos, espiávamos, achávamos coisas e, num certo momento, nos calamos. Olhamos pra TVê. Passava o anúncio de um cigarro, um longo anúncio em preto e branco com um casal e um jipe e essa música da Roberta Flack de fundo...

- Adoro essa música – disse ele.
- Eu também acho legal...

E no dia seguinte, não nos vimos mais. Nem sei pra onde ele foi ou se era real mesmo... E, com o tempo, havia até me esquecido desse ocorrido. Lembro-me de falar com Dona Esther sobre esse hotel, e nem me dar conta desse fato... Mas no banho, enquanto chovia e ventava em minha cabeça, a tal música invadiu minha mente e tirou fora essa poeira.

Acho que ando me lembrando de coisas pra ver se consigo esquecer outras...

*Valeu, minha querida Márcia!

Nenhum comentário: